Jean Wyllys visita a APOGLBT e confirma presença no 8º Ciclo de Debates

25/03/2010

Jean Wyllys em visita à APOGLBT, com o militante Wagner Pires (esq.) e o coordenador do 14º Mês do Orgulho, Manoel Zanini (dir.).

A passeio em São Paulo, o ativista baiano Jean Wyllys aproveitou a ocasião e visitou a sede da APOGLBT na última sexta-feira (19). Num encontro informal com a diretoria da Associação, Jean aceitou o convite para participar de uma das mesas do 8º Ciclo de Debates, que integra a programação do 14º Mês do Orgulho LGBT de São Paulo.

Durante a visita, Jean Wyllys conheceu as dependências da APOGLBT e se colocou à disposição da entidade e do movimento LGBT paulista. Questionado pelo coordenador geral do Mês do Orgulho, Manoel Zanini, para participar do Ciclo de Debates, Jean prontamente aceitou o convite.

Jean Wyllys é mestre em literatura e especialista em cultura brasileira. Autor de dois livros (“Aflitos”, de 2001, e “Ainda Lembro”, de 2005), também é jornalista e ficou nacionalmente conhecido ao vencer a quinta edição do reality show Big Brother Brasil, da TV Globo.

O 8º Ciclo de Debates está programado para ter início em 10 de junho, após a realização da Parada. O tema do 14º Mês do Orgulho LGBT de São Paulo é “Vote contra a homofobia: defenda a cidadania!”.

Anúncios

Relacionamento aberto é o tema do “Entre Homens” desta quinta

26/11/2009

Hoje (26) é dia de Entre Homens, grupo de discussão que visa a refletir, numa roda de conversa livre e espontânea, temas relacionados ao universo gay masculino. Para esta noite, o tema do papo é “Relacionamentos abertos”: como convivem os casais que fogem do modelo monogâmico. O encontro inicia às 19h, na sede da APOGLBT, e a participação é gratuita.

São muitas as variações possíveis de relacionamento aberto. Há casais que mantêm relações sexuais a três, que permitem que o parceiro saia com terceiros, que praticam swing, e namoros ou casamentos entre três ou mais pessoas. E com tudo isso, como fica o ciúme? O sexo melhora ou piora? O relacionamento fica mais fácil ou mais difícil? O namoro tende a acabar mais cedo? Como o casal se previne contra DSTs? O que eles consideram traição?

Venha discutir e tirar as suas dúvidas sobre assunto. A reunião é aberta a todos os interessados, independentemente do sexo, orientação sexual, identidade de gênero ou idade. A sede da APOGLBT fica na Praça da República, nº 386, cj. 22, Centro (próximo à estação república do Metrô). Para mais informações entre em contato pelo telefone (11) 3362-8266.


Voto contra a homofobia é o tema da Parada em 2010

22/11/2009

Com a escolha do tema, APOGLBT propõem à sociedade que não eleja candidatos homofóbicos.

Reunião decide o tema da 14ª Parada

Pela primeira vez, o Mês do Orgulho LGBT de São Paulo terá as eleições políticas como tema. “Vote contra a homofobia: defenda a cidadania!” foi o mote escolhido em reunião na última quarta-feira (18), e irá nortear toda a campanha desenvolvida pela APOGLBT para a 14ª edição do evento. O objetivo é aproveitar o ano eleitoral para chamar a atenção à necessidade de nomear candidatos comprometidos com os direitos da população LGBT.

A reunião aberta ao público ocorreu no Hotel San Michel e contou com a participação de militantes do movimento LGBT, representantes de entidades, da mídia segmentada e interessados. O encontro ocorre após uma reunião anterior, no último dia 7, quando houve uma discussão preliminar em que o tópico das eleições de 2010 foi o mais debatido.

O tema tem como finalidade propor à sociedade que votar corretamente é defender a cidadania plena de todos os indivíduos, sendo assim, candidatos homofóbicos, além de disseminar o ódio, não estão preparados para representar nossa diversidade e democracia. “A questão não é indicar possíveis candidatos para eleição, mas apontar aqueles que não devem ser eleitos por possuírem discursos e ideologias declaradamente homofóbicas”, disse o coordenador geral do Mês do Orgulho, Manoel Zanini.

Com a escolha,  a APOGLBT começa a planejar as atividades e a desenvolver a identidade visual do 14º Mês do Orgulho LGBT de São Paulo, que ocorre a partir de maio de 2010. Ideias efetivas como a divulgação de listas de políticos contra a causa LGBT, debates entre candidatos a elaboração de plataformas devem fazer parte da campanha.